domingo, 24 de outubro de 2010

Trem Luz-Paranapiacaba a partir de domingo


17/09/2010 - O Estado de São Paulo


A CPTM volta a operar a linha Paranapiacaba, só que em um trem turistíco, como o de Jundiai (Foto: Werther Santana/AE)

Criada para abrigar operários ferroviários da São Paulo Railway, a Vila de Paranapiacaba, em Santo André, virou roteiro turístico da Companhia Paulista de Trens Metropolitanos (CPTM). A cada 15 dias a partir deste domingo (19) um trem da década de 1960 movido a diesel vai partir da estação do Luz com destino à vila histórica.

A composição tem capacidade para 174 passageiros e parte pontualmente às 8h30 depois de um apito de aviso dado pelo maquinista. A viagem tem duração de 1h30 com direito a uma narração explicativa sobre os principais trechos por onde passa o trem.

A vila férrea com arquitetura inglesa do século XIX é considerada patrimônio histórico nacional. Entre as atrações está o relógio da estação de trem. Ele foi construído en 1989 e segue os padrões do relógio Johnny Walker, de Londres. É o único monumento que restou após o incêndio na estação de Paranapiacaba.

A vila

Para o escritor Ignácio de Loyola Brandão descer do trem em Paranapiacaba, em Santo André, foi refazer a “viagem mágica” prometida pelo pai há mais de 40 anos, quando eles ainda estavam sentados em uma das poltronas da composição. “Recuperei toda aquela viagem. Só faltou meu pai aqui. Ele era apaixonado por ferrovia”, disse nesta sexta-feira, 16, depois da viagem inaugural do Expresso Turístico Luz-Paranapiacaba.

Erguida para abrigar engenheiros e operários ingleses que trabalhavam na primeira ferrovia de São Paulo, a vila histórica de Paranapiacaba conserva a neblina característica daqueles tempos. Mas a vila está decadente.

Cerca de 1.200 pessoas ocupam casas que estão quase caindo, com estruturas aparentes, paredes de madeira se desfazendo. O sistema de energia é antigo e qualquer vento deixa a vila às escuras.

“A decadência também tem seu charme”, romantizou o escritor. Não para quem vive ali, onde não há mercado, farmácia ou açougue. Emprego também é coisa rara. Grande parte da população trabalha em atividades ligadas ao turismo. E é por isso que a chegada do Expresso Turístico Luz-Paranapiacaba recebeu aplausos.

“A estrutura da vila está na UTI. Falta de tudo aqui. Esperamos que desse trem desçam turistas, dinheiro e investimentos”, disse a artista plástica Receli Rosa, de 48 anos.

A escolha de Paranapiacaba para ser o terceiro roteiro do Expresso Turístico – Mogi das Cruzes e Jundiaí já fazem parte do programa – levou em conta, segundo o secretário adjunto de Transportes Metropolitanos do Estado, João Paulo de Jesus Lopes, a importância cultural e histórica da vila.

“É o terceiro e mais esperado destino. A vila é candidata a patrimônio cultural da humanidade. O desenvolvimento de São Paulo passou por aqui”, disse. Além da linha ferroviária e da arquitetura, há muitas trilhas na vila.

Lopes acredita que a prefeitura de Santo André investirá mais na vila depois do expresso. O prefeito da cidade, Aidan Ravin (PTB), chegou a dizer no palanque que quer transformar Paranapiacaba em uma “Campos do Jordão”. Minutos depois – longe do microfone –, assumiu não ter feito investimentos na vila.

“Falar em promessa e falar em transformação é diferente. Nesse período a gente teve que observar a cidade, arrumar a cidade. Agora vamos fazer uma força-tarefa para dar andamento na documentação de compra da vila”, justificou Aidan. Ele disse ainda que, com a chegada do trem, reforçando a vila como ponto turístico, será possível “trazer mais investimentos”.

A prefeitura é dona de todas as casas. Os moradores pagam R$ 40 de aluguel por mês. O valor baixo não tem servido de atrativo. “As casas não podem ser reformadas. Não podemos abrir nenhum tipo de comércio e estamos longe de tudo”, disse a moradora Suzana Cristine Yoko Hemako, de 34 anos, há 7 em Paranapiacaba.

Serviço:

Expresso Turístico Paranapiacaba

Saídas das estações Luz e Prefeito Celso Daniel – Santo André da CPTM. Sempre quinzenalmente aos domingos. Retorno às 16h30

Horário: 8h30 na Luz e 9h30 em Santo André

Valores: R$ 28 para embarque na Luz e R$ 25 para embarque em Santo André

Na compra de ingressos para até três acompanhantes, desconto de 50%.





Um comentário:

  1. muito bom esse site....faço turismo, aqui é otimo para fazer pesquisas!

    ResponderExcluir